Pesquisar neste blogue

30 abril 2008

MAY DAY




Somos precári@s no emprego e na vida. Trabalhamos sem contrato ou com contratos a prazos muito curtos. Trabalho temporário, incerto e sem garantias. Somos operadores de call-center, estagiários, desempregados, trabalhadores a recibos verdes, imigrantes, intermitentes, estudantes-trabalhadores...




Não entramos nas estatísticas. Apesar de sermos cada vez mais e mais precários, os Governos escondem este mundo. Vivemos de biscates e trabalhos temporários. Dificilmente podemos pagar uma renda de casa. Não temos férias, não podemos engravidar nem ficar doentes. Direito à greve, nem por sombras. Flexisegurança? O "flexi" é para nós. A "segurança" é só para os patrões. Esta "modernização" mentirosa é pensada e feita de mãos dadas entre empresários e Governo.




Estamos na sombra mas não calados. Não deixaremos de lutar ao lado de quem trabalha em Portugal ou longe daqui por direitos fundamentais. Essa luta não é só de números, entre sindicatos e governos. É a luta de trabalhadores e pessoas como nós. Coisas que os "números" ignorarão sempre. Nós não cabemos nesses números.




Não deixaremos esquecer as condições a que nos remetem. E com a mesma força com que nos atacam os patrões, respondemos e reinventamos a luta. Afinal, somos muito mais do que eles.




Precári@s, sim, mas inflexíveis.




(Manifesto Precário, inblog Precários Inflexíveis)





29 abril 2008

Manuela's Baby


«”O partido não é respeitado, da forma como foi em 34 anos de história”. “A culpa é de todos; é do partido”»
E será que acreditam que será com a Manuela Ferreira Leite que o passará a ser? Claro que contam com toda a máquina mediática dos barões do poder, mas por pior que seja a memória dos portugueses o seu passado foi demasiadamente penoso para todos nós para que não olhemos o seu regresso com horror. Nem necessito de ir às suas politicas como Ministra da Educação, basta recuar ao governo do Cherne Barroso para nos lembrarmos do nascimento do discurso da crise e do défice, do aumento dos impostos, dos congelamento de salários, das receitas extraordinárias e que no fim nada resolveram, pelo contrário, agravaram a situação.
O PSD, partido de alterne deste pais, a par com o PS e com a mãozinha do CDS, são os grandes responsáveis pelo desemprego, pobreza, miséria e pelo crescimento da corrupção e compadrio que nos assolam. Enquanto for gente desta que trace o destino deste país o futuro continua a ser negro, o futuro continua a exigir que unamos as nossas vozes e as nossas vontades para correr com eles.


28 abril 2008

Poderosa "Píngua" Portuguesa

(Somente com a nossa poderosa língua coisas como essa são possíveis...)

"Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor português, pintava portas, paredes, portais. Porém, pediu para parar porque preferiu pintar panfletos. Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir. Posteriormente, partiu para Pirapora. Pernoitando, prosseguiu para Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres. Porém,pouco praticou, pois Padre Pafúncio pediu para pintar panelas, porém posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas. Pálido, porém personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris. Partindo para Paris, passou pelos Pirineus, pois pretendia pintá-los. Pareciam plácidos, porém, pesaroso, percebeu penhascos pedregosos, preferindo pintá-los parcialmente, pois perigosas pedras pareciam precipitar-se principalmente pelo Pico, pois pastores passavam pelas picadas para pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo passo percorriam,permanentemente, possantes potrancas. Pisando Paris, pediu permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois, para pintar pobreza, precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos, perniciosos, preferindo Pedro Paulo precatar-se. Profundas privações passou Pedro Paulo. Pensava poder prosseguir pintando, porém, pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal. Povo previdente! Pensava Pedro Paulo... Preciso partir para Portugal porque pedem para prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses. Passando pela principal praça parisiense, partindo para Portugal, pediu para pintar pequenos pássaros pretos. Pintou, prostrou perante políticos, populares, pobres, pedintes.
- Paris! Paris! -proferiu Pedro Paulo - parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir. Pisando Portugal, Pedro Paulo procurou pelos pais, porém, Papai Procópio partira para Província. Pedindo provisões, partiu prontamente, pois precisava pedir permissão para Papai Procópio para prosseguir praticando pinturas. Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai. Pedindo permissão, penetrou pelo portão principal. Porém, Papai Procópio puxando-o pelo pescoço proferiu:
- Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior. Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia. Porque pintas porcarias?
- Papai - proferiu Pedro Paulo - pinto porque permitiste, porém preferindo,poderei procurar profissão própria para poder provar perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal.
Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelo patamar, procurando pelos pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar profissão perfeita: pedreiro! Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando. Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram pacus, piaparas, pirarucus. Partindo pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro. Pisando por pedras pontudas, Papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito. Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo. Primeiramente Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos. Particularmente Pedro Paulo preferia pintar prédios. Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas.
Pobre Pedro Paulo, pereceu pintando..."
Permitam-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar...

24 abril 2008

Aguenta Zebedeu!

Estes são os irmãos Zacarias e Zebedeu. Como podem verificar, eles são irmãos siemeses que se individualizam por cabeças distintas em corpo comum. O Zacarias é homo e o Zebedeu é hetero. Zacarias sorri porque está prestes a ter o seu 1º encontro gay. Zebedeu está triste porque ambos partilham o mesmo olho do cu.

Digam lá que não é uma historieta bonita em véspera de fim de semana prolongado?

22 abril 2008

19 abril 2008

Ultima hora!!!

NOTICIA DE ULTIMA HORA: a estação televisiva SIC vai ser encerrada por ter exibido um filme pornográfico em horário familiar! Cujo titulo era:“O SPORTING fode o BENFICA em 45 minutos...”

17 abril 2008

Toma lá!

Estava o engenheiro Sócrates em campanha
pelo Alentejo, quando se depara com um
alentejano a descansar. Decide então
impingir-lhe a lenga-lenga do seu discurso
de campanha. Os dois ficam ali a trocar palavras, até que Sócrates
lhe pergunta:
- Se tivesse que trabalhar para o PCP,quantas horas por dia faria ?
Para o PCP ? Nem uma.
O engenheiro todo contente - este ao menos
não é comuna, pensava para si.
- E para o CDS-PP, quantas horas faria ?
- Bom, para esses talvez umas 3, 4 horas diárias.
- E para o PSD ?
- Ah, para esses já trabalhava umas 8, vá lá,
10 horas.
- E aqui para o meu PS ?
- Oh engenheiro, trabalharia as horas que fossem
necessárias. 24 sem parar.
Sócrates ficou impressionado pela dedicação que
o homem mostrava.
- Assim é que é, compadre. Esforço e empenho é o
que precisamos. Diga-me já agora, qual é mesmo a
sua profissão ?
- Sou coveiro.

Via Cartoonices

15 abril 2008

Dias de não ser

pesam-me os braços
pelo amanhecer
meus olhos não abrem
com a claridade...
movo-me mecanicamente,
no dia que escorre
e não corre...
cuspo palavras malditas
e a minha pena
é punhal ensanguentado!

arrasto os passos
pelo anoitecer
e desapareço
na penunbra vomitante
de um sufoco!

quero parar e não consigo!
e o amanhã
chegou depressa de mais...

Via Escrevinhices

11 abril 2008

Frases...

"Paixão é uma obsessão positiva. Obsessão é uma paixão negativa."
(Paul Carvel)


Via SiteQuente

10 abril 2008

O que se perde

há pequenas partes de nós que vão morrendo,
que se perdem por aí...
há pedaços de nós que se guardam
num cantinho recôndito do coração
e depois...
depois há a lua,
na claridade de um beijo
num toque ao de leve na pele
depois,
o que se perde já não somos nós
e a magia de outrora
é agora a nostalgia de um
podia ter sido...
porque te perdi, algo morreu em mim,
mas não queiras exumar a minha alma...
deixa o que fomos lá,
debaixo da terra,
no descanso silencioso e
dormente de uma deliciosa chuva de Verão...



Via Escrevinhices

09 abril 2008

Escuro, outra vez

voltei ao lado vazio de mim
ao lado insano
ao abismo
do qual sempre fujo
volto
a afastar-me da efemeridade
dos dias que não podem
ser eternos
sou de novo a tempestade
que ninguém quer enfrentar
...
mas sigo
o meu caminho
certa de que vou
encontrar a luz



Via Escrevinhices

08 abril 2008

Poluição...



O que algumas fabricas, do mundo, precisam....




07 abril 2008

Desabafos!!!..

Dá que pensar, uma vida que eu dispenso!...
Tenho a vida virada do avesso.
Às vezes com o que ouvimos, vemos, nos dizem ou sentimos, começamos a pensar no que nos acontece na vida.
Preciso de desabafar com alguém!!!...
Sinto-me no mais fundo possível e imaginário que alguém pode atingir.
Eu pensava que o dia do meu 19º aniversário iria ser um dos meus melhores aniversários, devido a ser “o dia dos finalistas”, e foi… Mas o dia seguinte foi uma autêntica tragédia, uma mer…
Começo a pensar como é possível alguém ter tanto azar, ou tanta sorte, depende do ponto de vista; tanto azar em termos de acidentes, todos já por si próprios são impossíveis de esquecer mas as datas também não ajudam em nada. Já são uns quantos, mas o de domingo (09-03-08) foi um dos mais marcantes sendo “uma prenda” que ninguém quer e eu não desejo a ninguém.
Só de imaginar que posso nunca mais voltar a mexer o dedo como mexia, dá-me vontade de ter desaparecido no ocidente.
Agora quando passo no lugar do acidente sinto arrepios e as imagens vêm-me à memória, gostava de consegui-las apagar…, quando chego a casa e olho para o sítio onde o carro estava estacionado, sinto um vazio dentro de mim, passo pelo carro, onde ele está agora e sinto saudades dos momentos que passei nele, sozinho, com amigos…., momentos bem passados, “nem quase tive tempo de tomar o gosto”…. As últimas horas passadas naquele carro foram de diversão com os amigos, tenho saudades… e só espero voltar a poder conduzir um carro…
Só queria ter uma vida normal como alguns adolescentes da minha idade, sinto inveja dos que nunca tiveram um único acidente na vida.
Tenho pena de não ter morrido em nenhum dos acidentes que já tive ate hoje.
Aos poucos estou a afastar os meus amigos e as pessoas a minha volta. Sou um peso na vida das pessoas que me rodeiam e que gostam de mim.
Não vale a pena uma pessoa fazer planos adiantados, pois sai tudo ao contrário.
Só quero desaparecer duma vez por todas, ir para um sítio e começar uma nova vida, e que ninguém se preocupe comigo, porque eu não mereço a atenção de ninguém. Estou farto desta vida, tenho poucas coisas que me prendem aqui, mas estas poucas coisas são suficientes para me manter neste lugar, são mais que importantes para mim, nunca imaginei que existissem motivos pelos quais me fariam mudar a minha forma de pensar…Sinto-me nostálgico.

Sergei Tunin, Russia

Via Zé Povinho

02 abril 2008

a chuva

se a chuva levasse a mágoa...
se o frio fizesse gelar a alma a ponto de a fazer esquecer a dor...
então o eu que me sufoca por ser assim
pararia no tempo, e todo o espaço que me rodeia seria o amor,
e a chuva,
e o teu sorriso, outrora imortal

Via Escrevinhices