Pesquisar neste blogue

15 outubro 2008

Eutanásia: me recuso a aceitar meu estado, diz mulher...

Chantal Sébire sofre de estesioneuroblastomia, uma espécie de câncer

Qual é o argumento, eu gostaria de saber, que torna inaceitável a eutanásia? Será da mesma linha que o argumento contra o aborto ou as pesquisas com células-tronco? Por que alguém não pode ser assistido na interrupção de uma doença violenta, incurável e que lhe custa dores e constrangimentos inomináveis? Se um conselho médico decidir que faltam recursos para amenizar a dor ou fazer retroagir os efeitos da doença, qual é o risco que a concessão pode produzir? O apego à vida como um valor absoluto é abominável porque recusa qualquer fundamento e se aferra a uma concepção mística mascarada pelo respeito às leis.Isso me faz lembrar uma triste e contundente frase de Elie Wiesel que é parâmetro mais seguro para qualquer norma sobre a vida:

"O contrário da vida não é a morte, mas a indiferença."

7 comentários:

Simone disse...

Gostaria de dizer que a eutanasia, o aborto e outros meios de atentar contra a vida estão fora de cogitação sim! O mundo hoje somente sabe lidar com o que é bom e passageiro, busca incansavelmente uma felicidade que passa e uma vida que acaba, colocando sua razão apenas na satisfação própria...

nina disse...

Que ótimo Simone espero que esteja preparada para ter seu rosto literalmente "rasgado" internamente por um tumor quase do tamanho do seu rosto, e enfrentar dores tão terriveis que nem a morfina é capaz de aplacar, e isso tudo todos os dias e todas as horas da sua vida, acho que nesse caso vc nem estaria buscando "incansavelmente uma felicidade que passa", pq nem é o caso aqui, acho q vc estaria tão louca de dor que a última coisa q estaria pensando é em "satisfação própria" ou outra coisa passageira...como vc diz. Vá a um hospital, veja quantas doses de morfina são necessárias a um caso como esse, pense no quanto vc deve ficar "louca de dor" por causa de um simples dente ciso ou enchaqueca, e depois julgue os outros, se é que alguém pode fazê-lo.

cabele44 disse...

é isso aí nina vc esta certa é muito fácil ser contra a eutanásia quando se tem um corpo ou rosto perfeitos queria ver se tivesse deformado por conta dequalquer tipo de doença.
olha a que ponto chegamos o livre arbítri ja nao existe mais nos tempos de hoje, nao temos mais poder nem sobre a nossa própria vida.

Ingrid disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ingrid Araújo Sena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Duda de Souza disse...

sou a favor da eutanasia, do aborto lógico depende do caso, e da laqueadura antes dos dois filhos...
Dizer que se preza pela vida usando esses termos é hipocrisia! A vida não suporta mais tanta gente e tanto sofrimento... melhor uma morte sem sofrimento do que uma vida de dores e sofrimentos! A vida hj é banal... não tem o mesmo valor que antes... interromper um dor, ou uma vida para evitar um mal maior é mais digna das ações humanas! Agora matar inocentes saudaveis com uma vida promissora pode?! E quando não se consegue mais viver não pode? Não á lógica nisso!

Eliakim - www.geoabrangencia.blogspot.com disse...

A morte pode ser um terrível fim, enquanto que a vida está cheia de possibilidades ...